sábado, 31 de maio de 2008

ADOLESCENTE É PRESA FÁCIL DO CIGARRO !

O que você acha do cartaz acima, que encontrei na net, trazendo uma idéia sobre o DIA MUNDIAL CONTRA O TABACO ?

Você sabia que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 200 mil pessoas morrem a cada ano no Brasil por causa do cigarro? E que o tabaco é fator de risco isolado para cerca de 50 doenças, a maioria delas graves e fatais, como câncer, problemas cardiovasculares e enfisemas pulmonares? Conforme estimativas da OMS, um a cada dois usuários morre em decorrência do uso do cigarro, e o tabagismo é a principal causa evitável de morte no mundo. Se para você é difícil imaginar que isso realmente seja verdade, hoje, 31, quando é comemorado o "Dia Mundial sem Tabaco", é a data ideal para refletir sobre esse mal.
O tabagismo é reconhecido pela OMS como uma doença crônica gerada pela dependência da nicotina. O problema atinge também os não-fumantes que, ao se exporem à fumaça do tabaco em recintos coletivos (tabagismo passivo), correm o risco de desenvolver as mesmas doenças dos fumantes.De acordo com a OMS, morrem no mundo cerca de 5 milhões de pessoas por ano devido ao uso do tabaco. Uma pesquisa do Instituto Datafolha revelou que 23% dos brasileiros entre 18 e 70 anos fumam.Segundo estimativas da OMS, só no século 20 a epidemia de tabaco matou cerca de 100 milhões de pessoas. Caso os atuais números de consumo sejam mantidos, no século 21 o tabaco poderá matar cerca de 1 bilhão.A OMS estima que, a partir de 2020, de cada 10 mortes atribuídas ao tabaco, 7 delas acontecerão nos países em desenvolvimento, nos quais já se concentram 80% do consumo mundial de produtos de tabaco, principalmente de cigarros.
COMENTÁRIO: Este sábado (31) é o Dia Mundial Sem Tabaco e a Organização Mundial de Saúde escolheu o jovem como alvo especial desta campanha. O motivo é simples: os adolescentes são uma presa fácil do fumo e quase nunca percebem que deveriam parar.
As conseqüências do fumo são de longo prazo. O adolescente e o jovem adulto não sentem nada de errado e, por isso, acham que não têm por que parar.
O problema é que a maioria dos adolescente não fica viciado no cigarro. Eles fumam por que querem. Não parar aumenta as chances de acabarem dependentes na vida adulta. A Organização Mundial de Saúde recomenda a inviabilização de estratégias da indústria de tabaco que apelem aos jovens, como embalagens coloridas, sabores diferentes e patrocínios para eventos como shows e esportes.
Como evitar que o jovem fume ?

O adolescente busca o cigarro como forma de auto-afirmação, segundo um especialista. Ele está em uma idade em que busca a própria identidade, coisas que o definam como parte de um grupo ou como não parte de um grupo. Se ele enxergar no cigarro algo que deixe claro essa posição, ele vai fumar.
Como evitar então que um filho comece a fumar? Uma receita bem simples ajuda bastante: bom convívio familiar e pais não-fumantes. O jovem só vai querer se afastar da família se não houver um bom convívio. Se ele sabe que os pais não querem que ele fume e há conflito, ele vai fumar, é rebeldia. Mas se o convívio dentro de casa é bom, o convívio com os amigos é bom, o diálogo existe e ninguém fuma por perto, cigarro nem vai passar pela cabeça dele.
É claro que nem sempre é fácil manter toda essa harmonia dentro de uma casa com um adolescente. Mas os pais precisam fazer esse esforço. Além disso, não fumar é fundamental. O convívio em casa pode ser excelente, se os pais fumares as chances do jovem fumar aumentam muitíssimo.

A LUTA PELO ÁRTICO !

No mapa acima, destacada a região do ÁRTICO, e os países envolvidos em sua disputa, em sua transformação em área nacional.
A região ártica, graças às mudanças climáticas, converteu-se no mais recente e cobiçado objeto de disputa. Sob as geleiras, em franca diminuição, podem estar escondidas cerca de um quarto do petróleo e gás não descobertos. Cinco países decidem como e sobre que quantidade de território porão suas garras. Segue o artigo de C. Galindo, publicado no El País, 28-05-2008. A tradução é do Cepat.
" Cinco países iniciaram ontem [dia 27] conversações para dividir entre si o Ártico, uma das últimas zonas da Terra que ainda não tem como dono um Estado e que se calcula abriga uma quarta parte das reservas mundiais de petróleo. A Dinamarca, anfritiã da reunião, quer que Estados Unidos, Noruega, Canadá e Rússia acatem as regras do jogo estabelecidas pela ONU em 1982 para levar a cabo uma eventual divisão. “Esta reunião é o princípio de um processo que pode durar anos”, afirma em entrevista por telefone Lars Kullerud, presidente da Universidade do Ártico, uma rede internacional de universidades com sede na região.
Estão em jogo 1,2 milhão de quilômetros quadrados de fundo de mar que se tornaram atrativos graças às mudanças climáticas. O degelo facilita o acesso às reservas de hidrocarbonetos e abre novas rotas marinhas, que permitem uma economia de até 8.600 quilômetros numa viagem entre Tóquio e Hamburgo. Os cinco países limítrofes querem assegurar o quanto antes uma parte do quinhão e seus ministros apresentarão suas demandas durante a reunião de três dias que começou ontem [dia 27] em Ilulissat, uma pequena cidade da Groenlândia, que tem o maior glaciar do mundo.
As bases para um acordo estão assentadas. “Trata-se de um passo importante, porque as partes se sentam na mesma mesa para reconhecer que existe um desacordo, para cooperar em alguns âmbitos e, talvez, começar a encontrar uma solução para o problema da soberania”, disse Pablo Pareja, professor de Relações Internacionais da Universidade Pompeu Fabra e autor de um estudo sobre o Ártico. “O Ártico é um espaço ainda não concedido. Tradicionalmente foi considerado mar”, acrescenta.
A região ártica, em que vivem entre dois e quatro milhões de pessoas sobre uma gigantesca camada de gelo, converteu-se nos últimos anos em objeto de disputa".

COMENTÁRIO: O direito internacional, plasmado na Convenção sobre o Direito do Mar das Nações Unidas, estabelece que os países com saída para o mar têm direito a estender sua zona de soberania até 200 milhas náuticas (370 quilômetros) a partir da costa. Mas este limite pode ser ampliado se um país demonstrar que sua plataforma continental, que é o leito marinho anexo ao continente, ultrapassa essa distância.
Esta exceção abriu as portas para reclamações. Para provar que suas demandas estão fundamentadas, vários países organizaram expedições cartográficas para reivindicar o maior território possível. O momento mais tenso foi produzido no ano passado quando uma equipe russa, a bordo de um submarino, fincou uma bandeira daquele país no fundo do mar.
A resolução do conflito pode durar anos, entre 10 e 15, segundo o Governo dinamarquês. Os Estados Unidos ainda não ratificaram o tratado da ONU (assinado em 1982 e que entrou em vigor em 1994) e, até que não o façam, o litígio não se resolve. “Uma vez adotado o tratado, há 10 anos de prazo para fazer reivindicações e, mesmo que Washington o assine logo, como parece provável, ainda terá essa década para protestar”, explica Lars Kullerud.
“Todo o mundo está esperando pelos Estados Unidos”, conclui o presidente da Universidade do Ártico. Um dos objetivos da reunião de Ilulissat é que todos se comprometam a respeitar tal tratado.
Num mundo que explora ao máximo seus recursos naturais, o Ártico é um das poucas zonas que ainda permanecem virgens. Cerca de 25% das reservas desconhecidas de petróleo e gás estão debaixo dessas águas. Perfurar para chegar até as reservas de petróleo esteve até agora fora do alcance das petroleiras, mas a mudança climática tornou a camada de gelo mais fina, enquanto a tecnologia avançou muito. A operação pode ser, apesar de tudo, muito cara, mas com o barril do brent a 130 dólares, extrair o óleo do Ártico pode tornar-se rentável.
O ouro negro não é a única vantagem em ser proprietário de uma porção desta zona. “Com o degelo se pode abrir uma rota de navegação permanente pelo norte e ter acesso a um caminho como este é crucial para países como os Estados Unidos, que agora têm que chegar ao outro lado do mundo através do estreito de Malaka (na Ásia), o cabo de Agujas (na África do Sul) e o cabo Hornos (na América do Sul)”.
Há duas passagens, uma no nordeste (não navegável) e outra no noroeste, que se abriu durante alguns meses pela primeira vez em 2007. Os pesquisadores calculam que os barcos poderão utilizar essa última passagem o ano inteiro a partir de 2050 devido à mudança climática.
As ONGs solicitaram que os países limítrofes cheguem a um acordo que dêem garantias ambientais ao Ártico, uma proposta com a qual concordam alguns países que estão fora da disputa, como a França e a Espanha.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

TERRORISMO: A CRENÇA E O O MEDO !

O Mapa acima retrata uma listagen daquilo que é considerado a "TEIA DO TERRORISMO NO MUNDO"
A Imagem acima te chama a atenção, ou já a vistes antes ? Olhes bem, e depois reflita!

Já identificou ? Terrorismo foi só contra as Torres Gêmeas ? existe algum tipo de imagem que pode ilustar o "terrorismo" no mundo atual ?

O dia 11 de setembro de 2001 marcou a História da humanidade, neste dia o mundo assistiu perplexo a um ato bárbaro de violência, que tirou a vida de milhares de pessoas. Pode-se dizer que o terrorismo atingiu um novo nível, alarmante e perigoso.
A violência desmedida e irracional usada como instrumento do idealismo chocou as pessoas, que se sentiram oprimidas com a frieza demonstrada por seus semelhantes. A primeira reação é de resignação e revolta, mas é importante entender o porquê de tal violência.
Objeto desta postagem é fazer uma análise sobre o tema, e coletar suas opiniões sobre o tema.

O terrorismo é uma espécie de violência muito antiga, utilizada como forma de ataque ou de defesa; sendo praticado por diversas razões: políticas, étnicas ou religiosas. Em regra, o terror é o instrumento do idealismo e do fanatismo de pequenas minorias que querem se impor; entretanto, pode ser considerado também de muitas outras formas: tanto como a arma usada na luta contra um governo tirano e opressor, quanto a forma de se conquistar a independência de uma nação. Ou seja, o terrorismo não apresenta uma única face, mas, se exterioriza de diversas maneiras.
O que enxergamos no mundo de hoje, é o aumento de ações terroristas, que estão presentes em vários países, com múltiplas faces.
A resposta do terrorismo às crenças e aos desmando não pode ser considerada uma atitude, tida como pacífica e democrática, pois somente pela força do voto, é possível fazer valer suas opiniões.
Terrorismo pode também ser as milhares de cenas de crianças e adultos morrendo de fome, excluídos do mundo capitalista e neoliberal dos grandes países e corporações internacionais !

AGORA REGISTRE SUA OPINIÃO SOBRE O TEMA

CELULAS TRONCO: LIBERAR PESQUISAS ?

Observe o mapa acima, e identifique os países que são favoráveis ou não às pesquisas com células-tronco, a grande polêmica do momento !
A complexidade dessa questão pode ser demonstrada através da dificuldade que várias nações enfrentam para definir sua postura e criar leis sobre o tema. A pesquisa com células-tronco é polêmica. Quando se trata do uso de células-tronco adultas, a legislação costuma ser a mesma dos transplantes de órgãos.
A grande discussão gira em torno das células-tronco embrionárias obtidas, normalmente, de embriões descartados em clínicas de fertilidade. Não há um consenso mundial sobre a liberação das pesquisas com células humanas. Dos países que integram a União Européia (UE), a Inglaterra foi o primeiro país a liberar, em agosto de 2000, os experimentos com células-tronco de seres humanos. Mas, até hoje, apenas Finlândia, Grécia, Suíça e Holanda seguiram seu exemplo. Na Alemanha, a criação de embriões para pesquisa é proibida, embora eles possam ser importados de outros países. No restante da Europa, o assunto ainda é motivo de restrições éticas. Países como Austrália e Israel já se posicionaram a favor das pesquisas.

E o Brasil, como será decidida a questão ?

Leia a notícia publicada neste dia 29 de Maio, as 15:45 h: " Seis ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que questiona as pesquisas com células-tronco retiradas de embriões descartados em tratamentos de fertilização. Outros três propuseram uma série de restrições às pesquisas. O placar é suficiente para que o Supremo tome uma decisão a favor da manutenção do que prevê a Lei de Biossegurança, sancionada em 2005, que permite este tipo de pesquisa. A Adin alega que a lei fere o princípio do direito à vida, previsto na Constituição".

Pela Notícia acima, venceram aqueles que defendiiam a proposta aprovada pelos ministros do STF.

Quem comemorará esta possibilidade ?

Segundo alguns biólogos : " O ponto central da discussão é o fato de que para retirar as células-tronco embrionárias é necessário destruir os embriões. Alguns grupos religiosos afirmam que usar células-tronco embrionárias de embriões congelados equivale a um aborto. Não é verdade. No aborto provocado, a vida de um feto é interrompida dentro do útero da mãe. No caso de embriões congelados, produzidos por reprodução assistida, o embrião é feito em um tubo de ensaio nas clínicas de fertilização. Lá o potencial de vida não existe enquanto não houver a introdução do embrião dentro do útero. Na prática, esses embriões, que ficam congelados por anos, acabam se tornando inviáveis e são descartados. Outro argumento religioso diz que usar células-tronco embrionárias é matar um embrião, pois a vida se inicia no momento da fecundação. Novamente, não é. O consenso de quando a vida se inicia não existe embora todos concordem, inclusive religiosos, que a vida termina quando pára a atividade cerebral. Por que não adotar o mesmo critério para o início da vida? Partindo dele, ela se inicia quando aparecem os primeiros vestígios de terminações nervosas, ou seja, no 14º dia após a fertilização – o congelamento de embriões acontecem geralmente no 5º dia após a fertilização. Com a aprovação da pesquisa com células-tronco embrionárias, os nossos parlamentares deram aos cientistas brasileiros a chance de trabalhar em prol de milhões de brasileiros que hoje têm uma vida limitada".

AS VISÕES RELIGIOSAS SOBRE O TEMA !

A Igreja Católica considera a destruição de embriões equivalente ao aborto. Ela acredita que a vida de uma pessoa tem início na fecundação, desta forma não há justificativa eticamente adequada para tal tipo de pesquisa.

A Lei Judaica (Halachá) não faz objeção ao uso de um embrião em estágio tão primário. De acordo com o presidente da Comissão Bioética do Conselho Rabínico da América, rabino Moshe D. Tendler, um óvulo fertilizado in vitro não tem "humanidade". Sem a implantação em um útero permanece um zigoto ou pré- embrião, não sendo vista a destruição do mesmo como um aborto.

A Igreja Ortodoxa, principal religião da Rússia, condena a clonagem, mesmo para fins terapêuticos. "Nós condenamos a clonagem terapêutica, assim como a reprodutiva, porque o embrião, a partir da concepção, pode ser considerado um portador da dignidade humana e abençoado com o dom da vida", disse o padre Antony Lyin, representante do Patriarcado de Moscou.
COMENTÁRIO: Diante de todas as análises feitas sobre o tema, posso afirmar que as preocupações das religiões, dos governos traduzem uma realidade que é pertinente : Aprovar as pesquisas, como já foi feita no Brasil, poderá levar grupos de todas as partes iniciarem o processo, mas a questão, é que a a vida embrionária ? Onde estará quando as pesquisas iniciarem ? e a questão da ÉTICA ?
As mudanças nesta autorização poderá nos levar, por um lado a assistirmos pesquisas inéditas no Brasil, ligadas ao tema, e ao mesmo tempo, poderá nos assustar, quando começarmos a ver casos de pessoas que se venderam, ou venderam parte de seu corpo para "ajudar" nas pesquisas.
E VOCÊ, O QUE ACHAS DO TEMA, ÉS A FAVOR OU CONTRA ?

terça-feira, 27 de maio de 2008

CHINA FLEXIBILIZA POLÍTICA DE FILHO ÚNICO !

O governo chinês está disposto a flexibilizar a política de filho único para pais cujo filho foi morto, severamente ferido ou incapacitado pelo terremoto de 7,9 graus na escala Richter do dia 12. De acordo com a Comissão de Planejamento Familiar e População de Chengdu, na província de Sichuan – a mais afetada pelo terremoto –, a medida é apenas para vítimas do desastre. Os pais que desejarem ter outro filho poderão conseguir certificados nas comissões das cidades de Chengdu, Dujiangyan e Pengzhou. O governo planeja atender, inicialmente, 1,2 mil famílias, mas o número pode aumentar.
A política de filho único foi lançada pelo governo no fim da década de 1970 para tentar controlar o explosivo crescimento da população do país e assim garantir melhor educação e cuidados de saúde para todos. Casais que têm mais de um filho são punidos com multas. Dados oficiais afirmam que a política conseguiu prevenir cerca de 400 milhões de nascimentos, mas críticos acusam a medida de ser responsável pelo aumento de abortos. O governo decidiu amenizar a proibição porque muitas famílias com apenas um filho foram afetadas pelo terremoto.
COMENTÁRIO: A política de filho único na China, levou a vários episódios de infanticídios femininos, fato este que acabou levando a taxa de masculinidade na China ter mais Homens do que Mulheres, gerando problemas para o processo de desenvolvimento do país.

Um país sem um equilíbrio, pode ser problema na renovação da mão-de-obra para o trabalho !

Pode-se afirmar que esta atitude, paliativa, possa levar a população a ser mais livre e decidir o que quer de suas vidas, apesar que que isso significa, tentar recuperar-se da tragédia por que passou !

Ter mais um filho, pode significar liberdade de expressão e decisão, mas não significa, democracia e direitos iguais para todos !

segunda-feira, 26 de maio de 2008

USINA NUCLEAR ANGRA III ! NECESSIDADE OU DESPERDÍCIO ?

Concebida inicialmente em 1970, a construção da terceira usina nuclear brasileira volta à tona na condição de prioridade do governo Lula. Angra 3 é apenas o primeiro passo de um ambicioso projeto de expansão nuclear.
Além das grandes construtoras, também aguardam ansiosamente pela liberação de Angra 3 setores da área atômica que esperam alcançar a auto-suficiência nacional na produção de combustível nuclear.
Apesar de o Brasil já dominar essa tecnologia, parte do ciclo de processamento do urânio ainda é feita no exterior, pois não há escala para justificar economicamente tais atividades - realidade que tende a mudar com a construção de novas usinas.
A cobiça para o desenvolvimento da exploração e o enriquecimento do urânio é grande. O território nacional abriga a sexta maior reserva internacional desse minério, fator que incentiva tais interesses.

O grupo ambientalista Greenpeace divulgou, dia 17 de março, um relatório chamado "Elefante branco: os verdadeiros custos da energia nuclear", no qual critica a retomada da usina alegando ser economicamente inviável. O documento revela que Angra III custará, além dos R$ 7,2 bilhões oficialmente divulgados pelo governo, pelo menos mais R$ 2,372 bilhões por conta dos juros sobre o capital imobilizado para a obra.
Já a Associação Brasileira para o Desenvolvimento das Atividades Nucleares (Abdan) afirma que o retorno do investimento será aceitável e reforça que o maior benefício é a garantia do fornecimento de energia e o fim do risco de um apagão de conseqüências muito maiores para toda a sociedade.

Acredito ser necessário um debate mais abrangente para entendermos e analisarmos os prós e contras a esta aventura, que já trouxe muitos prejuízos financeiros, quando analisados os resultados do custo x benefícios de Angra I e II.
Agora, concluir Angra III pode nos dar uma realidade nova no que se refere a diversificação de matriz energética e também de oportunidade de formar pessoas para o futuro, quando a energia nuclear será realmente necessária.
Também não podemos esquecer que outras fontes alternativas podem ser mais baratas, quanto ao seu aproveitamento, levando em consideração as disponibilidades naturais do Brasil, como, a Solar, a Eólica, a Biomassa, e outras.

EU CONCORDO COM, DISCORDO DE ! Semana 26 de Maio de 2008

O Mapa Aciam identifica os países do chamado BRIC's : Brasil, Rússia, Índia e China !
EU CONCORDO COM
"Se me convidam, irei para a abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim" - Dalai Lama, líder do Tibel - La Repubblica, 22-05-2008."O problema é que os chineses me criminalizam. Me descrevem como um lobo em hábito branco, um diabo com rosto humano e com um coração de animal. Mas não me ofendo. São palavras vazias" - Dalai Lama, líder do Tibet - La Repubblica, 22-05-2008.

EU CONCORDO COM o Dalai Lama, pois de fato, para os Chineses, ele é um criminoso, mas que crime existe em lutar pacificamente pelos direitos de seu povo, ocupado militarmente por um exército, desde 1949, e até hoje, limitando-os a um regime de repressão ?

EU DISCORDO DE
“O Brasil inicia uma caminhada que, se não ocorrer uma tragédia, acabará no último degrau da virtude, que é o "rating" AAA” – Antonio Delfim Netto, economista, ex-ministro da ditadura militar e conselheiro de Lula – Folha de S. Paulo, 21-05-2008.“Devemos nos alegrar (com o grau de investimento), mas não levar muito a sério o carimbo das agências de "ratings", porque elas não têm quem lhes dê o seu "rating"” – Antonio Delfim Netto, economista, ex-ministro da ditadura militar e conselheiro de Lula – Folha de S. Paulo, 21-05-2008.

EU DISCORDO DE que esta seja a única preocupação que o Brasil deva ter ! Buscar ser ou ter um título aquí, outro alí, pode nos tornar melhores para o capital externo, mas e o capital interno ? O Humano? Que tipo de possibilidade devemos investir para conseguirmos sair da inércia social em que vivemos ?

UNASUL - UNIÃO DAS NAÇÕES SUL-AMERICANAS !

A Charge acima, destaca a criação da UNASUL - União das Nações Sul Americanas, que reúne DOZE países da região, com objetivos de aprofundar a integração entre eles.
A Charge acima, mostra os países que "assinaram" o acordo de criação da UNASUL, possuem suas divergências, tais como:
1º As Disputas territoriais entre Chile e Peru, da época da Guerra do Pacífico, no século 19, estão hoje no Tribunal Internacional de Haia.
2º A Bolívia reivindica do Chile uma saída para o mar, perdida na mesma guerra do Pacífico.
3º A Venezuela, Equador e Colômbia travam, desde março, uma disputa envolvendo as Farc (grupo guerrilheiro mais antigo do mundo, com mais de 40 anos) que ainda não teve conclusão.

Neste mundo marcado pela Globalização econômica, onde os "Acordos Multilaterias" são a nova maneira de se tornar mais presente na economia, o Brasil negocia mais um acordo com as nações Sul-Americanas : UNASUL.

A questão é que os debates já estão esquentando os blogs em todas as direções, e para não aumentar nem diminuir a polêmica, eu me coloco diante desta questão.

Eu acredito que é possível engajarmos em uma luta pelos ideais das nações sul americanas, e que isso só será possível quando todas os nossos desejos forem comuns, ou seja: Acabar com a Fome, criar mecanismos que assegurem a defesa do continente, desenvolver projetos que visem, o progresso de todas as regiões mais atrasadas, e outros objetivos.

O que percebemos, é que mais uma vez, a interferência da mídia, e de grupos econômicos contrários andam divulgando por aí, que o Brasil está entrando em mais uma "fria diplomática", por não impor suas posições, ou por não se posicionar contra grupos de geurrilha ou terrorismo (ótica norte-americana) para as FARC's.

O mais interessante de tudo, é que ninguém ainda se deixou levar pelos interesses que o nosso país pode ter nas nações sul-americanas.

Segundo o Presidente Lula, " a imprensa fez uma cobertura da cúpula da Unasul (União de Nações Sul-Americanas), criada na semana passada, em Brasília (DF), de forma muito pífia e cheia de preconceitos. Por falta de consenso, a Unasul não aprovou a criação do Conselho de Defesa da América do Sul - proposta defendida pelo Brasil. "Quando reparo o que a imprensa retratou, sobretudo a escrita, [a Unasul] foi um fracasso. Quando na verdade para quem já foi governo e faz política na América da Sul, sabe que o que nós conseguimos fazer sexta-feira foi algo dimensão tão incomensurável que muitos cientistas políticos não achavam possível de ser feito", disse Lula hoje no Rio.
Isso comprova, que em termos de informações, devemos buscar ler mais sobre o tema, criando em nós, conhecimento dos motivos e porquês de tanta crítica ou elogio a este acordo.

Concordo com o Presidente na questão do acordo, pendengas diplomáticas precisam ser resolvidas, e isso não se consegue de um dia para o outro.

Lembrem-se da Turquia na União Européia, da Rússia no G8, e outros casos, em que a negociação precisa ser o fator que possibilita o avanço, onde todos cedem, todos ganham, todos conquistam suas possibilidades econômicas.

A AMAZÔNIA É NOSSA !

Andam dizendo por aí, que a Amazônia é "patrimônio da humanidade", outros, até estudam isso em seus livros, como está na imagem acima, que circula pela internet, afirmando que os alunos Norte-americanos estudam que a Amazônia é de Todos Nós.
De vez em quando assistimos a situações, como a Charge acima, quereno pressupor que já a vendemos aos EUA. E depois vem nosso Presidente, e fala o que está abaixo na reportagem da Folha Online, deste dia 26 de maio de 2008:
O mundo precisa perceber que a Amazônia tem dono, diz Lula
CIRILO JUNIOR da Folha Online, no Rio
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira que o povo brasileiro é o dono da Amazônia.
Ele destacou que é preciso diminuir o desmatamento e as queimadas na região e criticou a interferência de países estrangeiros no debate.
"É muito engraçado que países que são responsáveis por 70% da poluição do planeta agora ficam de olho na Amazônia, como se fosse apenas nossa a responsabilidade de fazer o que eles não fizeram todos os anos passados. O mundo precisa entender que a Amazônia brasileira tem dono. É o povo brasileiro, que são os índios, os seringueiros, os pescadores, mas também somos nós, que temos consciência que é preciso diminuir o desmatamento e as queimadas."
Lula ressaltou, no entanto, que é preciso desenvolver a região amazônica. Ele lembrou que são quase 25 milhões de habitantes na região, que querem ter acesso às condições que os habitantes das regiões de todo o país têm.
"Por que estas pessoas têm de ficar segregadas? Esse é um debate que penso que será o principal para as próximas duas décadas."
O presidente afirmou ainda que o Brasil, por meio dos biocombustíveis, vem fazendo sua parte ao diminuir os níveis de poluição no mundo. Ele destacou que o "Protocolo de Kyoto já faliu" e que muitos dos países que assinaram o acordo o descumpriu.
"Quem tinha de tomar medidas para cumprir o protocolo nem assinou. Nós que referendamos. Somos nós, com a utilização do etanol, que reduzimos as emissões de toneladas de CO2."
COMENTO: O Nosso Presidente tem razão em afirmar prá todos o que eu já acredito, que essa Floresta é Nossa !

Más, é preciso que se tenha em mente, que só dizer, ou defender pela voz, não quer dizer que isso já a torne nossa ! é preciso ações mais eficazes, como ocupar de forma "sustentável", e ou organizar nossas fornteiras ao norte, com objetivos mais defensivos. O Projeto calha Norte e o SIVAM, apenas estão dando resultados paleativos, é preciso mais, ir além.

Defendê-la, é fazer com que de fato faça parte de nosso território as áreas de fronteerias, e também, regularizar, e fiscalizar as atuações das ONG's que já atuam na região, tornando sua posse, algo mais prático e de interesses nacionais, e não, de internacionais, como vem acontecendo.

domingo, 25 de maio de 2008

SEGURO DESEMPREGO SOBRE ! TRABALHO INFORMAL É A CAUSA !

A Imagem acima, mostra ou ilustra locais, em todas as partes do Brasil, onde se pratica o trabalho informal, chamado de "camelôs", ou "camelódromos", presentes em várias cidades do país.
Imagem que mostra os diversos tipos de TRABALHADORES AMBULANTES, muitos na INFORMALIDADE, e agora leia a reportagem abaixo:

" O seguro-desemprego no Brasil se expande em ritmo acima do previsto e caminha para se tornar o segundo maior programa social da União, atrás apenas da Previdência. O governo recalculou de R$ 13,8 bilhões para R$ 15 bilhões os gastos previstos para ele neste ano.
O motivo principal da alta das despesas é o surpreendente aumento do total de requerentes atendidos, que em 2007 passou de estimados 5,9 milhões para 6,4 milhões. Em documentos oficiais, o fenômeno é justificado pela maior formalização da mão-de-obra nacional.
O número de empregos formais saltou de 22,3 milhões em 2002 para 29,1 milhões no final do ano passado. O seguro-desemprego só atende a trabalhadores com carteira assinada e demitidos sem justa causa: sua expansão é um efeito colateral do crescimento econômico.
A escalada dos gastos já inspira estudos para restringir o benefício. Uma das idéias em discussão no Ministério do Trabalho é elevar de seis meses para um ano o prazo de trabalho obrigatório, com registro em carteira, exigido para o pedido do seguro-desemprego". JB-25 de Maio, 2008

COMENTO: Dá para se perceber que o trabalhador informal está em evolução no país, fruto, de vários fatores:
1º O progresso econômico, que cria novas tecnologias e estas são consideradas as causas de destruição e criação de novos empregos.
2º A inovação tecnológica e a elevação da produtividade, ao mesmo tempo em que destroem produtos, empresas, atividades econômicas e empregos, também criam novos produtos, empresas e empregos.
Ocorre que destruir empregos é rápido, criar é demorado, e assim os efeitos diretos e imediatos das novas tecnologias são mais facilmente identificados.
A explosão do mercado informal provoca a precarização das condições e relações de trabalho, podendo decorrer da falta de fiscalização efetiva dos órgãos governamentais, do excesso de regulamentação e da inflexibilidade da legislação que inibem a criação dos empregos formais.
Somente distribuindo renda, praticando uma política efetivamente distribuidora de possibilidades econômicas, é que gerará a diminuição do desemprego, e o trabalho informal, além de aumentar o trabalho formal, melhorando as receitas da previdência, tão deficitária, como nos dias atuais.

sábado, 24 de maio de 2008

BRASIL: CAMPEÃO MUNDIAL DO BOM CAFÉ !

Imagem de um TERREIRO, local onde sempre se espalhou o café colhido para secar e depois torrar e moer !
Imagem do século XVII, ilustrando a produção do Brasil de café. Hoje hábito nosso de todos os dias: "Me dá um cafezinho, por favor"?

A figura acima, retrata uma época, em que o Brasil só se destacava no Mundo, como produtor de café !
EM HOMENAGEM AO DIA NACIONAL, TROUXE UMA HISTÓRIA PARA CONTAR SOBRE O CAFÉ !

Não há evidência real sobre a descoberta do café, mas há muitas lendas que relatam sua possível origem.
Uma das mais aceitas e divulgadas é a do pastor Kaldi, que viveu na Absínia, hoje Etiópia, há cerca de mil anos. Ela conta que Kaldi, observando suas cabras, notou que elas ficavam alegres e saltitantes e que esta energia extra se evidenciava sempre que mastigavam os frutos de coloração amarelo-avermelhada dos arbustos existentes em alguns campos de pastoreio.
O pastor notou que as frutas eram fonte de alegria e motivação, e somente com a ajuda delas o rebanho conseguia caminhar por vários quilômetros por subidas infindáveis.
Kaldi comentou sobre o comportamento dos animais a um monge da região, que decidiu experimentar o poder dos frutos. O monge apanhou um pouco das frutas e levou consigo até o monastério. Ele começou a utilizar os frutos na forma de infusão, percebendo que a bebida o ajudava a resistir ao sono enquanto orava ou em suas longas horas de leitura do breviário. Esta descoberta se espalhou rapidamente entre os monastérios, criando uma demanda pela bebida. As evidências mostram que o café foi cultivado pela primeira vez em monastérios islâmicos no Yemen.
O Brasil se tornou um dos destaques mundiais na produção, figurando-se até hoje como grande produtor de café, bebida de nosso cotidiano!
Em cada manhã, tarde ou noite, o café virou desejo nosso, que acaba por nos deixar sempre nas perspectivas de o consumirmos !
Crises e mais crises se passaram, e o Brasil continua ainda a liderar a produção mundia, transformando-nos não só em produtores para exportação, como também, para o consumo interno.
Parabéns a todos aqueles que produzem essa bebida tão especial, tão cheia de sabor, e que continuemos a saborear um bom café, todos os dias.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

INDÍGENAS VIVEM ISOLADOS ! BRANCOS INTROMETIDOS !

O Mapa acima, mostra que ainda existem regiões no Estado do Acre, onde há tribos indígenas vivendo isoladas. O mapa apenas mostra as áreas onde eles estão isolados. Agora, siga as fotos abaixo:
Esta foto acima, foi feita para mostrar que são isolados, e vivem ainda distante da cultura dos brancos. Mais uma vez assistimos a civilização dos brancos invadindo a intimidade dos índios, a reação destes, olhe e verás.

Como você se sentiria, se sua intimidade fosse invadida por pessoas que quisessem te mostrar, do jeito que és para os outros . Será liberdade de expressão, ou, invasão de privacidade ?

Esta terceira foto, apenas ilustra que as invasões às terras dos Índios são feitas com objetivo até "saudável", ou seja, mostrar como vivem, más já se perguntou, se eles querem ser mostrados ?
Eles estão interessados em estar comungando de nossa "civilização" ?
Eles querem de fato o diálogo, ou preferem viver como a natureza trás de possibilidades ?
COMENTÁRIO: Estas e outras imagens ilustram os "contatos" e as relações entre brancos e índios. Uma relação e conflitos, marcantes desde o início do processo de colonização deste solo, feito pelos Portugueses, com boas intenções, mas, gerando massacres, violências, e destruindo suas culturas e seus modelos de vida.
Enquanto não respeitarmos suas identidades, suas terras, suas intimidades, como todo cidadão civilizado, os conflitos continuarão acontecendo, gerando cenas, que não se parecem nem um pouco com aquelas que vimos agora, ou qye temos assisitdo nos noticiários ultimamente.

A Terra Indígena Raposa Serra do Sol

O Mapa acima, mostra a região, conhecida como Reserva Raposa Serra do Sol, no Estado de Roraima.

O conflito entre grandes produtores de arroz e povos indígenas na região da Raposa Serra do Sol, no estado de Roraima, existe há décadas, mas intensificou-se nos últimos dias, com o crescimento nos trabalhos de retirada dos não-índios da região. Pode-se afirmar que "Os verdadeiros povos daquela área continuam vivendo numa situação de muita tensão porque tanto os políticos locais quanto os invasores da área articulam mobilizações e eventos que provocam as comunidades indígenas e promovem a violência".

Enquanto os índios querem ocupar o seu território de direito, os arrozeiros queimam pontes que dão acesso à região, promovem protestos e incendeiam propriedades daqueles. Tudo isso apoiado por políticos e pela elite do estado.

Há necessidade de uma ação urgente do governo para retirar esses arrozeiros e impedir que novas invasões sejam promovidas ou patrocinadas pelos políticos locais.

O governo deveria, por meio de suas forças, tanto do órgão indigenista quanto do ministério da justiça, articulado com a polícia federal, remover os invasores da terra indígena. Porque é uma área homologada com direitos exclusivos dos índios para sua ocupação, seu usufruto, e todos que estão sobre elas são considerados invasores. Além disso, seus títulos, que eles alegam possuir, também são caracterizados como nulos. Então, o governo deveria proceder imediatamente à retirada desses ocupantes do território indígena.

O TERRORISMO QUE ASSUSTA !

MAPA DO CONFLITO!
Quase todos os dias somos inundados de notícias sobre atentados TERRORISTAS, o que provoca em nós algumas inerpretações, como:

1º No Brasil, isso não existe ! ?

2º Por que existem pessoas no mundo que atuam com seus próprios corpo para aniquilar a vida de outros, em nome de uma causa?

3º Que causa é esta, que acaba levando pessoas a pensar em eliminar a vida ?


O Terrorismo é um método que consiste no uso de violência, física ou psicológica, por indivíduos, ou grupos políticos, contra a ordem estabelecida através de um ataque a um governo ou à população que o legitimou, de modo que os estragos psicológicos ultrapassem largamente o círculo das vítimas para incluir o resto do território.
A guerra de guerrilhas é frequentemente associada ao terrorismo uma vez que dispõe de um pequeno contingente para atingir grandes fins fazendo uso cirúrgico da violência para combater forças maiores. Seu alvo, no entanto, são forças igualmente armadas procurando sempre minimizar os danos a civis para conseguir o apoio destes. Assim sendo, é tanto mais uma táctica militar quanto menos uma forma de terrorismo.
O Mapa acima mostra os conflitos entre Libaneses e o Hezbollah !
Agora leia a Notícia abaixo:
Após cinco dias de intensas negociações mediadas pelo Qatar e pela Liga Árabe, oposição e governo do Líbano chegaram finalmente a acordo, comprometendo-se a evitar o uso da força para alcançar objectivos políticos. A oposição libanesa, liderada pelo Hezbollah, conseguiu ver aceites as suas principais exigências, nomeadamente o poder de veto num novo governo de unidade nacional.
COMENTO: Esta reportagem, e muitas outras que já aconteceram em anos anteriores apenas demonstra os interesses em grupos desolucionar os conflitos que assolam o Líbano, país de um passado "iluminado", mas que viv momentos de escuridão, por causas múltiplas, como questões religiosas, econômicas, sectárias, de interferências externas, dentre outros.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

AFRICA DO SUL: AS REAÇÕES AOS IMIGRANTES !

Observe o mapa acima, e localize, conforme a reportagem, os países de onde estão partindo os imigrantes para a República Sul Africana.


África do Sul põe Exército nas ruas para conter violência

Estrangeiros deixam um campo de refugiados improvisado em Johanesburgo
Soldados do Exército da África do Sul foram enviados para as ruas do país pela primeira vez desde o fim do regime do apartheid, em 1994, para tentar conter os ataques contra estrangeiros que já deixaram mais de 40 mortos.
Exército e polícia fizeram sua primeira operação conjunta na manhã desta quinta-feira, 21 de Maio, com buscas em três abrigos em Johanesburgo onde trabalhadores viviam, prendendo 28 pessoas e apreendendo drogas, armas e munição.
Segundo o correspondente da BBC na África do Sul Peter Biles, apesar das operações conjuntas com a polícia e Exército, ainda não se sabe quem são os responsáveis pelos ataques.
Grupos de pessoas armadas vêm realizando os ataques desde a semana passada na região de Johanesburgo e cerca de 30 mil imigrantes abandonaram suas casas.
Pela primeira vez foram relatados ataques na região noroeste da África do Sul. Também ocorreram ataques na província de Mpumalanga, no nordeste, e em Durban.
A polícia de Johanesburgo afirmou que a situação na cidade está mais calma.
O governo do Moçambique forneceu ônibus para a retirada de 9 mil pessoas do país.
A correspondente da BBC no país Karen Allen presenciou "cenas caóticas" em uma delegacia de polícia de Johanesburgo, enquanto moçambicanos lutavam para entrarem nos ônibus que os levariam de volta ao seu país.
Estima-se que a África do Sul abrigue de 3 milhões a 5 milhões de estrangeiros, a maioria deles originários do Zimbábue, de Moçambique e da Nigéria.
Alguns sul-africanos alegam que os estrangeiros estão roubando empregos da população local e contribuindo para o aumento da criminalidade.
A oposição tem criticado o que classifica de falta de firmeza e de liderança do governo de Thabo Mbeki na administração do problema.
COMENTO: sempre digo que a África do Sul, pode ser considerado uma vitrine para os demais países da região, e por vários motivos. Cito dois:
1º Por ter sido o que primeiro experiemta uma Democracia Multiracial.
2º Por ser o mais rico da região.
estes dois fatores, só por sí, já explicam os interesses de milhares de imigrantes em fugir, ou tentar ir em direção a este país.
Um fator que não podemos esquecer, é que as crises humanitárias por que passam alguns países vizinhos, acabam por estimular muitos a fugirem de seus países de orígem, e tentar novas possibilidades no país vizinho.

ISRAEL E SÍRIA: UM CONFLITO LATENTE !

O Mapa acima, ilustra as tensões entre Israel e Síria, que disputam uma área de fronteira, desde a Guerra dos Seis Dias, de 1967.
Terminam negociações de paz entre Israel e Síria na Turquia
Após 3 dias de conversas mediadas pelos turcos, os dois países alcançam 'bases comuns' e reuniões continuarão, Efe
ANCARA - As conversas indiretas de paz entre Israel e Síria iniciadas sob mediação da Turquia em Istambul terminaram após três dias de reuniões secretas, confirmou nesta quinta-feira, 22, o ministro de Assuntos Exteriores turco, Ali Babacan. "A linha Israel-Síria do processo de paz no Oriente Médio foi reaberta oficialmente após uma interrupção de 13 anos. Foi estabelecida uma base comum e as partes continuarão se reunindo a partir de agora", declarou Babacan à imprensa.

As Colinas de Golan são o centro da discórdia nas relações entre Israel e a Síria. As montanhas, que hoje delimitam a fronteira norte israelense, foram ocupadas durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967. O país as anexou em 1981.

Consideradas militarmente estratégicas, em razão de sua altitude, as colinas também são de grande importância devido às suas fontes de água, isso numa região que sofre anualmente com a seca. Segundo a BBC, estima-se que cerca de um terço da água que abastece Israel nos dias de hoje é proveniente de Golan.

O destino da região tem sido o principal elemento de todas as tentativas de levar os dois países a assinar um tratado de paz. Israel e Síria continuam tecnicamente em estado de guerra desde 1967, um conflito acentuado recentemente em razão do apoio sírio a organizações palestinas responsáveis por atentados e aos guerrilheiros libaneses do Hezbollah.

COMENTO:
Nas tensas relações, no jogo de interesses entre os dois países, é presumível que se obtenha sempre negociações entre ambos, mas isso não quer dizer que teremos enfim, a PAZ na região do Oriente Médio, considerada "barril de pólvora", pelo interesse geopolítico das grandes potencias nas riquezas, principalmente no petróleo.
Podemos imaginar, que negociações como esta estarão acontecendo sempre, e pode ser que ajude as duas partes a entenderem que só com a troca de "terra pela paz", é que será possível construir uma região mais pacífica e estável, do ponto de vista político.

LOCALIZANDO A IMAGEM ABAIXO !


Esta cidade foi descoberta somente em 1911 e revelou toda a eficiente estrutura urbana desta sociedade. A agricultura era extremamente desenvolvida, pois plantavam nos chamados terraços (degraus formados nas costas das montanhas). Plantavam e colhiam feijão, milho (alimento sagrado) e batata. Construíram canais de irrigação, desviando o curso dos rios para as aldeias. A arte destacou-se pela qualidade dos objetos de ouro, prata, tecidos e jóias.

Domesticaram a lhama (animal da família do camelo) e utilizaram como meio de transporte, além de retirar a lã , carne e leite deste animal. Além da lhama, alpacas e vicunhas também eram criadas. A religião tinha como principal deus o Sol (deus Inti ).

Porém, cultuavam também animais considerados sagrados como o condor e o jaguar. Acreditavam num criador antepassado chamado Viracocha (criador de tudo). Criaram um interessante e eficiente sistema de contagem : o quipo. Este era um instrumento feito de cordões coloridos, onde cada cor representava a contagem de algo. Com o quipo, registravam e somavam as colheitas, habitantes e impostos. Mesmo com todo desenvolvimento, este povo não desenvolveu um sistema de escrita.

PASSEANDO PELOS FATOS DESTA SEMANA !

Observe o que podemos interpretar sobre a Charge acima, e sobre o texto alaborado abaixo.
O planeta Terra dá sinais cada vez mais reiterados e evidentes de esgotamento. Os sistemas físicos e biológicos alteram-se rapidamente como nunca antes aconteceu na história da civilização humana. Plantas florescendo mais cedo, primaveras precoces, desequilíbrio do padrão migratório das aves, geleiras derretendo, ursos polares transformados em canibais, extermínio sem precedentes de espécies de animais, fenômenos assustadores como o ciclone devastador que atingiu Mianmar são algumas amostras irrefutáveis de que o planeta entrou em um estágio de agonia – a febre que evolui para o estado de coma de que fala Lovelock.

É cada vez mais incontestável e indefensável a intervenção humana nas alterações observadas no planeta. Ainda que se admita uma mudança natural, defendida por especialistas, é cada vez mais inegável o fato de que as mudanças estão sendo aceleradas pela intervenção humana no planeta.
crise alimentar atual não é uma crise fundamentalmente de produção, mas de distribuição. Ao mesmo tempo, a solução para a crise passa pela proposição de um novo modelo de desenvolvimento e de produção agrícola que passa pela reforma agrária, agricultura familiar e agroecologia.
A pergunta central para o entendimento da crise alimentar é: quais são os fatores que conduziram à crise? Ou: quais são as razões explicativas da crise alimentar?


De modo geral, elencam-se, as seguintes razões: aumento da demanda por alimentos, especialmente por parte da China, da Índia e do Brasil; alta dos preços do petróleo e derivativos, bem como o conseqüente aumento do transporte; desastres naturais, tais como secas ou enchentes; especulação financeira; capacidade de produção; e, para outros, capacidade de distribuição.
Há um consenso em torno da questão de que não se trata de uma crise de produção, mas antes de crise de distribuição. “Temos 6,7 bilhões de habitantes, e produzimos mais de 2 bilhões de toneladas de grãos, o que significa que produzimos quase um quilo de grãos por pessoa e por dia no planeta, amplamente suficiente para alimentar a todos”, afirma Ladislau Dowbor.


A crise alimentar revela outra questão, não menos importante: o fracasso do mercado na regulação da economia. O livre comércio e as políticas neoliberais favoreceram e incrementaram o agronegócio, em detrimento da agricultura familiar, da reforma agrária, da produção ecológica. Fundamentalmente, são duas lógicas de desenvolvimento e de produção antagônicas. Mais, a crise escancara a incapacidade do modelo agrícola hegemônico atual de oferecer uma solução tanto para a questão ecológica como para a questão alimentar.

Os renovados elogios de Lula a Era Vargas, ao governo JK e aos militares revela o que pensa o presidente. A sua concepção de desenvolvimento não pode prescindir das grandes obras. A meta-síntese do projeto de país do governo é o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Uma aposta pesada em infra-estrutura logística e em infra-estrutura energética. No PAC não cabem preocupações com aspectos ambientais. A sua finalidade são os interesses econômicos. Tudo aquilo que signifique um entrave para o crescimento econômico deve ser subjugado.As tensões provocadas pela construção das hidrelétricas, a transposição do S.Francisco, a crise na Reserva Raposa Serra do Sol, o embate em torno do desmatamento, a polêmica dos transgênicos, a expansão do monocultivo da cana-de-açúcar inserem-se nesse contexto. Os danos ambientais e sociais causados por essas iniciativas sob a ótica do progresso são custos inevitáveis e um preço a ser pago.

Tome-se como exemplo a construção da hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu – considerado estratégico pelo governo federal e que consta do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O projeto vem sendo estudado há mais de 20 anos. Foi esse mesmo projeto que fez com que a índia Kaiapó Tuíra em 1989 ameaçasse com um facão o então presidente da Eletronorte, José Muniz Lopes. A construção da usina enfrenta resistência de ambientalistas, dos índios e das populações ribeirinhas.


Esses embates, entre outros, travados entre o governo e os movimentos sociais manifestam o fosso que separam projetos distintos para o país. A partir de uma perspectiva crítica do projeto em curso no país, resgatamos duas intuições que podem nos ajudar a olhar o debate de uma outra forma:


“Um país que tem a biodiversidade que o Brasil tem, os recursos hídricos, a insolação o ano todo, enfim, com a riqueza que o país tem, deveria ter uma estratégia que colocasse esse fator escasso no mundo numa posição privilegiada como base de políticas. Mas essa estratégia não existe” – Washington Novaes.


“A complexidade manifesta-se no plano da ação, naquilo que chamo da ecologia da ação. Uma ação não depende somente da vontade daquele que a pratica, depende também dos contextos em que ela se insere, das condições sociais, biológicas, culturais, políticas que podem ajudar o sentido daquilo que é a nossa intenção. Dessa forma, as ações podem ser praticadas para se realizar um fim específico, mas podem provocar efeitos contrários aos fins que pretendíamos” – Edgar Morin.

EU CONCORDO COM, E DISCORDO DE SEMANA 18 a 21 DE MAIO

ENTENDEU A CHARGE ACIMA ?
EU CONCORDO COM
“Se o mensalão for considerado um esquema de caixa dois envolvendo partidos políticos, é óbvio que existiu. Se disserem que foi uma mesada repassada mensalmente a deputados pelo governo, aí já não dá para afirmar que existiu. Esse repasse, apontado pelo Roberto Jefferson, nunca foi provado” - Arlindo Chinaglia, presidente da Câmara dos Deputados – Veja, 21-05-2008.EU CONCODO COM o deputado, realmente o que percebemos, é que aos poucos o governo Lula vai admitindo que cometeu os mesmos deslizes que os governos anteriores.

EU DISCORDO DE
“O pior da saída de Marina pode ainda estar por vir. O que começa mal não termina bem. A lambança do convite a Minc pode ter um fim trágico na conversa que Lula terá com o secretário do Ambiente do Rio nesta segunda-feira. É que as exigências de Minc para aceitar o cargo são mais rigorosas do que as de pop star para seu camarim” - Jorge Moreno, jornalista – O Globo, 17-05-2008.
EU DISCORDO DE que o governo Lula deu um passo à frente na substituição de marina Silva pelo Minc, acredito que foi uma derrota para aqueles que acreditam que o desenvolvimento sustentável é possível.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

DE QUEM É A AMAZÔNIA, AFINAL ?

Será que a Amazônia está a VENDA ? é o que sugere o mapa acima, mas será o que pensam as autoridades no Brasil, e no Mundo? De vez em quando, lemos notícias que mais parecem piadas de salão, quando contadas por aquí, mas que são preocupantes, quando vem de fora. Leia esta:

De quem é a Amazônia, afinal?, diz reportagem do "New York Times"
da BBC Brasil

Uma reportagem publicada neste domingo, 18 de Maio de 2008, no jornal americano "The New York Times" afirma que a sugestão feita por líderes globais de que a Amazônia não é patrimônio exclusivo de nenhum país está causando preocupação no Brasil.
No texto intitulado "De quem é esta floresta amazônica, afinal?", assinado pelo correspondente do jornal no Rio de Janeiro Alexei Barrionuevo, o jornal diz que "um coro de líderes internacionais está declarando mais abertamente a Amazônia como parte de um patrimônio muito maior do que apenas das nações que dividem o seu território".
O jornal cita o ex-vice-presidente americano Al Gore, que em 1989 disse que "ao contrário do que os brasileiros acreditam, a Amazônia não é propriedade deles, ela pertence a todos nós".
"Esses comentários não são bem-aceitos aqui (no Brasil)", diz o jornal. "Aliás, eles reacenderam velhas atitudes de protecionismo territorial e observação de invasores estrangeiros escondidos."
O jornal afirma que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenta aprovar uma lei para restringir o acesso à floresta amazônica, impondo um regime de licenças tanto para estrangeiros como para brasileiros.
"Mas muitos especialistas em Amazônia dizem que as restrições propostas entram em conflito com os próprios esforços [do presidente Lula] de dar ao Brasil uma voz maior nas negociações sobre mudanças climáticas globais - um reconhecimento implícito de que a Amazônia é crítica para o mundo como um todo", afirma a reportagem.
O jornal diz que "visto em um contexto global, as restrições refletem um debate maior sobre direitos de soberania contra o patrimônio da humanidade".
"Também existe uma briga sobre quem tem o direito de dar acesso a cientistas internacionais e ambientalistas que querem proteger essas áreas, e para companhias que querem explorá-las."
"É uma briga que deve apenas se tornar mais complicada nos próximos anos, à luz de duas tendências conflituosas: uma demanda crescente por recursos energéticos e uma preocupação crescente com mudanças climáticas e poluição."

E aí, gostou dessa ?

Acredite: tem gente que ainda acha que a Amazônia pertence ao mundo, e não ao Brasil !

Quantos loucos ou interesseiros teremos mais, insistindo na mesma realidade, de um tal de "patrimônio da humanidade" ?

sai prá lá, seu exploradores de lares, de florestas.

Até onde vão querer explorar mais e mais nossas potencialidades ?

Sai prá lá, a AMAZÔNIA NOS PERTENCE !

Chega ! Chega de nos explorar com suas idéias sofisticadas de quinta categoria: Antes de tudo, tentem primeiro consertar os erros cometidos contra as suas florestas !

Tentem também, assinar Quioto, e assumir suas responsabilidades,

Não venham olhar para nossas possibilidades, pois elas nos pertencem, e fazemos o que queremos!

terça-feira, 20 de maio de 2008

PETROBRÁS E MICROSOFT ! GIGANTES DO MUNDO

Esta Charge, até impensável, em tempos passados, agora é uma realidade : O Brasil possui empresas fortes, nas Américas e também no Mundo.

A imagem acima, um quadro, ilustra uma realidade até então impossível de se assistir no Brasil: Empresas de capital e orígem brasileira, presentes, ou figurando entre as maiores das Américas.
Em um ano, as ações da empresa brasileira subiram mais de 110%, enquanto os papéis da Microsoft sofreram desvalorização de 3,5% em relação ao fechamento em 16 de maio de 2007.
No ranking das maiores empresas da América em valor de mercado, além da Petrobras, figuram outras brasileiras como a Vale, em nono lugar com US$ 196,5 bilhões, e o Bradesco, com US$ 67,2 bilhões, na quadragésima terceira posição.
A única empresa mexicana a aparecer no ranking é a operadora de telefonia América Móvil, com US$ 99 bilhões, com a vigésima nona posição. Em primeiro lugar na lista ficou a maior empresa petrolífera do mundo, a Exxon Mobil, com valor estimado em US$ 489,6 bilhões.

Quem diria, o Brasil ter conquistado mais este destaque. Ao que tudo indica, isso demonstra a valorização do perfil brasileiro de ter administração.
Apesar dos pesares, ainda assim, isso representa que o país precisa transformar todo esse sucesso em possibilidades econômicas internas!

EVOLUÇÃO DA ESPÉCIE HUMANA !

A Imagem acima, apresenta uma idéia de que o homem evoluiu e muito, desde os primórdios até hoje em dia !

O que nos parece, é que evoluímos, e muito em direção a todos os lados e aspectos !
Ainda assim, hoje já podemos conversar com pessoas de todas as partes do mundo, sem sair de casa, e conectar-se ao mundo, de forma rápida e que nos apresenta situações de evolução nunca vistas antes.

Mas, pelo que assistimos, a evolução se deu em alguns aspectos, em outros, ainda mantemos nosso estilo animal, ou seja, ainda destruímos, de forma violenta nosso ambiente, e já percebemos evidências de mudanças climáticas globais, que nos afetam, nos deixam preocupadosm temerosos do que ainda falta por vir.

Será que evoluímos ?

Será que estamos de fato podendo dizer que está fazendo bem ao nosso progresso esta evolução, às custas da natureza ?

Quando é que poderemos afirmar que o progresso beneficia mais que destrói ?

Evolução ? A espécie humana está progredindo !

Agora são as máquinas que desmatam !

Agora são as máquinas que contaminam !

Agora são as tecnologias que contaminam os solos !

Agora são os materiais pesados que desertificam um solo !

Acredite, somos humanos !

Acredite, somos seres racionais !

Acredite, evoluímos !

segunda-feira, 19 de maio de 2008


Observe a Ponte Acima, e depois de identificá-la, diga qual é o nome da cida onde está sua localização geográfica.

Esta cidade, onde se encontra a ponte acima, foi fundada pelos romanos há mais de dois mil anos.

A cidade tornou-se a capital da deste país Europeu em 1066, após a invasão dos normandos vindos do norte da França, liderados por Guilherme, o conquistador.

No século 20, a cidade foi palco de importantes transformações culturais e hoje é uma das mais modernas metrópoles do mundo.

Atualmente, é considerada um dos símbolos do progresso e desenvolvimento deste país, grande articulador do desenvolvimento industrial da Europa, no século XVIII.

Qual é a Cidade, e qual é o nome do país citados no texto acima ?

ENTREVISTA MUITO BOA ! 18 DE MAIO 2008

DESCANSE EM PAZ ISABELLA !
''Impunidade traz insegurança'' Sonia Racy
Para o psicanalista Luiz Tenório Oliveira Lima, enquanto o assassino de Isabella não for punido de fato, o sentimento da sociedade será o de que "a peste" vai prevalecer, provocando comoção. As tragédias familiares batem fundo e tomam proporções incontroláveis, seja no âmbito externo seja no interno.

Mas poucos poderiam imaginar o tamanho da repercussão da morte da pequena Isabella. O que causou esta reação? Como entender a obsessão diária de inúmeras pessoas em acompanhar cada passo deste assassinato? Por que tão poucos se focam no futuro dos dois irmãos da menina, Pietro, de 3 anos, e Cauã, de 1 ano? Estes sim, inocentes, terão que conviver com esta carga pesada até o fim de suas vidas.

Para tentar encontrar respostas, procurei o psicanalista Luiz Tenório Oliveira Lima, que me recebeu em seu consultório em São Paulo, entre um paciente e outro.

Para Tenório, esta forte reação da sociedade vem da falta de justiça em vários campos da vida brasileira. A impunidade que se alastra pelo Brasil deixa cidadãos desamparados e inseguros. E remonta, ainda, aos mitos de obras da antiguidade: Édipo Rei, Antígona, Agamenon, Orestes, Electra, Medéia.Como explicar comoção tão grande com essa tragédia?A sua pergunta traz o princípio da resposta.

É um acontecimento trágico, que desperta nas pessoas sentimentos intensos como angústia, medo, impulso vingativo, desejo de punição, ameaça emocional e curiosidade. Remonta à tragédia grega. A mais conhecida, justamente, é Édipo Rei, de Sófocles, do século 5º antes de Cristo, na qual Freud se baseou para construir sua teoria do Complexo de Édipo.

Entre pais e filhos há tensão ambivalente: hostilidade e amor, impulsos violentos e amorosos. E o que são os pais se não o produto de duas famílias não consanguíneas?Por isso a repercussão? Esse evento carrega os ingredientes mais complexos da tragédia.

A relação do pai com a filha e também o fato de a mulher ser a madrasta. Na vida cotidiana, quando um acontecimento transcende os elementos corriqueiros, ele assume um poder mítico. Por isso não compartilho da opinião de que foi bárbaro o julgamento e a reação da sociedade ou da mídia. Um segundo ponto é o medo e a angústia diante da impunidade.

No Brasil, há muita morosidade nos processos jurídicos. O próprio início da tragédia de Édipo é a peste que cai sobre a cidade de Tebas, deixando a comunidade suplicante. Enquanto um assassino como o de Isabella está impune, o sentimento da população é o de que a peste vai prevalecer.Então é simbólico? Sim. Uma criança não foi protegida pelo pai em seu próprio ambiente familiar. E não foi, me parece, um ato impensado.

Teria sido uma atitude momentânea, sim, mas seguida da tentativa de abafar a cena. Achei estranho ouvir vozes, aparentemente sensatas, dizendo que estamos julgando. O próprio presidente Lula disse que não devemos prejulgar. Quem não pode prejulgar é a Justiça. Nós, sim. É do jogo democrático. A sociedade, neste caso, ficou no lugar dos suplicantes da tragédia de Édipo.E se estivermos diante de outra injustiça como no caso da Escola Base? É diferente.

Neste caso, existe o cadáver de uma criança. Até mesmo a situação de Portugal, o sumiço de Madeleine, não ganha tanta proporção porque eles não encontraram o corpo. Aliás, uma questão que ninguém levantou é que, mesmo que tenha sido outra pessoa o assassino, o pai, tendo a guarda, é o responsável. Só por isso ele teria de se explicar. Então, a justiça foi feita. Ainda não. Tanto a Polícia quanto o Ministério Público cumpriram seu papel investigando e denunciando. Mas temos de ficar atentos à tradição brasileira do uso de expediente.

Criou-se no País, entre os acusados, uma forma de intimidar e desqualificar os métodos de investigação. No lugar de provar que é inocente, a pessoa desqualifica os aparelhos legais e jurídicos. Isso também está próximo da idéia da peste, já que impunidade transmite insegurança.O ciclo civilizatório estaria fora do eixo? Vivemos o fim de uma era? Há uma atmosfera muito propícia à desorganização dos grupos sociais.

Em parte, isso é fruto dos desenvolvimentos liberais, dos direitos democráticos. Por outro lado, há o uso excessivo da mentira. Quando ela é muito óbvia, agride a boa-fé do cidadão. E a administração do presidente Bush, por exemplo, ressuscitou esse lado perigoso da sociedade. A partir do pós-Guerra Fria, o que se esperaria do país mais poderoso do mundo era uma relação mais consistente e harmônica do Ocidente em relação ao Oriente.

No caso do Brasil, vejo que esse fenômeno se desenvolveu nos últimos anos numa erosão da credibilidade dos governos.Seria a democratização da insegurança? A grande conquista do Ocidente foi presumir a inocência de um acusado, pois isso protege o cidadão do livre-arbítrio da autoridade, dos regimes fascistas. Mas, ao mesmo tempo, existe uma usurpação desse direito. É um mal do século 20, seja pelo fascismo de Hitler, seja pelo stalinismo na Rússia Soviética. Exemplos de crueldade, em escalas jamais pensadas.

Agora, essa situação se torna forte, também, no nível individual. Nas grandes cidades brasileiras, a situação é caótica. Acentuando a desigualdade, nasce o crime organizado e até uma espécie de associação entre políticos e crime. Ao mesmo tempo, há uma ideologia que diz que a criminalidade é uma expressão da pobreza. Não é. Caso contrário, teríamos os pobres mais cruéis do mundo.O que você acha do ser humano? O ser humano é um animal defeituoso, pior do que qualquer outro. A questão da agressão do animal está ligada a três fatores: fome, defesa e reprodução. No ser humano, que também é um animal, essas características se modificaram muito. Hoje os nossos predadores são bactérias, micróbios.

E os vícios. Nossa energia, antes usada para sobreviver, acaba se transformando em agressividade, em crueldade.E como neutralizar isso? Reconhecendo esses elementos e trabalhando o sentimento de compaixão. Todos são sujeitos à crueldade, aos impulsos hostis. Mas, quanto mais eu tiver noção disso em mim, mais serei capaz de trabalhar isso no outro. O que vemos são muitas pessoas divididas em partes. O desafio é, mesmo com partes contraditórias, sermos responsáveis e assumirmos os nossos próprios atos.Você trata gente que não sente culpa? Difícil porque, em geral, pessoas com distúrbio nessa área, não vêm para a análise. Elas acham que se bastam. O ego tem elementos manipuladores, mas quando uma parte assume o todo...Como você explicaria o Brasil? Temos no País uma longa tradição de apatia associada ao cinismo, o que muitos chamam de malandragem.

Do ponto de vista cultural, já fomos muito mais depressivos. E quando falo depressivo, é no sentido melancólico. Muitos associam isso à herança portuguesa, à herança da escravidão. Paralelamente, porém, há uma outra vertente, que se contrapõe a essa: a carnavalesca, ornamental.

A dialética da malandragem. E os brasileiros, ciclotímicos ao extremo, estão sempre oscilando, sem meios termos, entre uma e outra...

domingo, 18 de maio de 2008

LUGARES ESPECIAIS NA HISTÓRIA E NA GEOGRAFIA


Esta FOTO acima, retrata uma cidade importante, capital de um país Europeu, situada na margem do Vltava.

Conhecida como "cidade das cem cúpulas", é considerada um dos mais belos e antigos centros urbanos da Europa, famosa pelo extenso patrimônio arquitetônico e rica vida cultural.
Importante também como núcleo de transportes e comunicações, é o principal centro econômico e industrial, está, situada na Boêmia central, localiza-se sobre colinas, em ambas as margens do rio Vltava (Moldávia), pouco antes de sua confluência com o Elba (Labe). O curso sinuoso do rio através da cidade, cheia de belas e antigas pontes, contrasta com a presença imponente do grande Castelo, que domina a capital na margem esquerda (oriental) do Vltava.

QUAL É O NOME DESTA CIDADE, com tantas características ?

sábado, 17 de maio de 2008

O RETROCESSO !


Nesta semana o meio ambiente brasileiro focu mais triste, se é que isso é possível!

Mas, acreditem, a festa dos desmatadores, dos fazendeiros, dos mineradores foisentida em todosa os cantos "...deste país..." !

As alegrias de alguns, e derrotas de outros nos fazem pensar: Por que da demissão da Ministra Marina Silva ?



Os Jornais destacam a coragem da ex-Ministra ao enfrentar os projetos de ocupação, e de "desenvolvimentismo" que está em curso no Brasil.

Acredito que está por aí a grande explicação da sua demissão.



Perdeu o presidente Lula a oportunidade de assumir um compromisso de campanha, de que a questão ambiental "seria prioridade".

Prioridade de quem ? quem são os vencedores no processo de desmatamento da Amazônia e outros Biomas que ainda resistem as ações humanas?

As vezes, o país consegue atrair as atenções do mundo para suas possibilidades econômicas, outras, porém, para o retrocesso desta atitude, que representará um atraso nas políticas de desenvolvimento "ecológicamente sustentável.

Carlos Minc, tem seus méritos. Acesse, e poderá assistir a cenas do "este filme eu já ví".

QUE DESENVOLVIMENTO É ESSE ?

Em todas as vezes que assistimos ou lemos a reportagens a respeito do progresso do Brasil, nos vem uma questão que não quer se calar:
QUE DESENVOLVMENTO É ESSE ?

Quem tem se beneficiado de todas as boas notícias que já assitimos em 2008?

Então percebemos que em algumas situações, apenas uns poucos estão ganhando com essa realidade de tanto "progresso" !

Então percebemos que a pobreza não cai, e os ricos continuam a estar entre os que mais se beneficiam de todo progresso no país !

Então, assistimos, atônitos, que os pedintes, dos sinais de trânsito, continuam a aumentar !

Então descobrimos, que as notícias, tão festejadas, só nos mostram que o tal progresso, fruto da adoção de um modelo neoliberal, continua a beneficiar somente os ricos e poderosos, deixando excluídos, os pobres, e os sem "teto", "nada", "comida", os sem "terra",....

daí a pergunta que não quer se calar:

QUEM SÃO OS BENEFICIÁRIOS DE TODO ESSE SUCESSO DO BRASIL ATUALMENTE ?

CONCORDO COM E DISCORDO DE 15 A 16 DE MAIO 2008

EU CONCORDO COM
“Irmã Dorothy, pode ficar tranqüila que nós não estamos enterrando a senhora, nós estamos plantando”. Do livro The greatest gift, de Binka Le BretonPerplexidade, indignação e revolta. Foram os sentimentos provocados pelo resultado do Tribunal do Júri de Belém que considerou o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, inocente do crime de homicídio doloso duplamente qualificado perpetrado contra a religiosa Dorothy Stang, assassinada em fevereiro de 2005. O fazendeiro havia sido condenado a 30 anos de prisão num primeiro julgamento, qualificado que foi como mandante do crime. O crime encomendado foi cometido pelo pistoleiro Rayfran das Neves Sales, o Fogoió, contratado por Amair Feijoli da Cunha, o Tato, a mando do fazendeiro Bida. Ambos, Fogóio e Tato – o pistoleiro e o intermediário –, foram condenados no primeiro julgamento a 27 anos de prisão, entretanto, Amair Feijoli da Cunha, o Tato, teve a pena reduzida a 1/3, beneficiado pela delação premiada. A absolvição do fazendeiro provocou uma reação unânime junto a todos aqueles que acompanham os conflitos agrários na região norte do país: Vai encorajar a cultura da impunidade. “É uma vitória da impunidade”, disse Scott Paul, diretor do Greenpeace. Segundo ele, “isso contribui para a reputação de ‘terra sem lei’ do Pará”. Em Genebra, ativistas de direitos humanos pediram a intervenção da ONU. “Isso é uma loucura”, disse Julie de Rivero, da ONG Human Rights Watch.A decisão no Pará “escancara porta para crimes”, disse o bispo Erwin Kräutler, também ameaçado de morte. “Quem já está pensando em eliminar alguém que contraria seus interesses agora não vê problema”, disse ele. Dom Erwin anda escoltado por seguranças da Polícia Militar. “Desde 2006, não saio de casa sem escolta. No fim de fevereiro, um soldado da PM ouviu conversas de dois elementos em um bar, de uma ‘parada’ que iriam realizar em Altamira. Essa ‘parada’, a minha morte, tinha um preço avaliado em R$ 1 milhão. Eu me sinto cerceado, mas não posso deixar de lutar em favor da Amazônia, dos povos indígenas, da dignidade humana”, destacou ele.Até o presidente Lula disse ter ficado indignado com a absolvição do fazendeiro. “Como brasileiro, como cidadão comum, eu obviamente que estou indignado com o resultado”, disse. Entretanto, outros ministros minimizaram a decisão. Nelson Jobim, ministro da Defesa, disse que a absolvição de Bida não deve ser questionada. Para ele, as críticas incorrem em “desqualificação das nossas instituições”. Outro que minimizou a decisão do Tribunal de Belém, foi o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Gilmar Mendes, para quem a absolvição do fazendeiro não prejudica a imagem do Brasil no exterior.
EU CONCORDO COM a reação de todos citados acima, e ainda penso acreditar na justiça brasileira, e ao mesmo tempo, sob pressão de todos nós, fazermos ser possível um país mais dígno, saudável.Não é possível que teremois que aguentar ou engolir tanta impunidade !

EU DISCORDO DE
Câmara acaba com 2º júri para pena maior que 20 anosPor Denise Madueño, no Estadão On Line:A Câmara aprovou nesta quarta-feira, 14, projeto de lei que altera o funcionamento do Tribunal do Júri, responsável pelos julgamentos de assassinatos, e, caso sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva , terá impacto no caso da morte da menina Isabella Nardoni, tornando mais rápido todo o processo. O projeto também acaba com o segundo julgamento automático para o condenado com pena superior a 20 anos de prisão. A proposta, aprovada em votação simbólica e por acordo, reduz o número de audiência de instrução para a inquirição de testemunhas e produção de provas, por exemplo, de quatro para apenas uma.A proposição acaba também com os adiamentos do julgamento por ausência do réu e, para dar maior rapidez, não será mais permitida a leitura de peças processuais depois da apresentação do relatório do processo pelo presidente do Tribunal do Júri. "Agora, falta muito pouco para vermos concretizadas, na prática, essas mudanças por que a sociedade tanto esperou", comemorou o relator do projeto, Flávio Dino (PC do B-MA). Dino disse que a norma processual tem efeito imediato, portanto, poderá ser aplicada ao julgamento do caso Isabella.Ele disse que o caso é um tipo de julgamento que, se fossem seguidas as excessivas formalidades exigidas atualmente pelo rito do Tribunal do Júri, poderia se arrastar durante anos sem uma conclusão. Segundo Dino, o procedimento para processos de competência do júri serão bem mais céleres. "Em ação, esse conjunto de medidas deve se tornar um instrumento poderoso no combate à impunidade", afirmou. O projeto, aprovado pelo Senado, segue para sanção de Lula. As novas regras entram em vigor 60 dias depois da publicação do Diário Oficial da União (DOU).Dorothy StangSe as mudanças previstas no projeto estivessem em vigor, o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, mais conhecido como Bida, que foi condenado a 30 anos de prisão num primeiro julgamento por mandar matar a missionária norte-americana Dorothy Stang, não teria tido o segundo julgamento que o absolveu. O projeto acaba com a aplicação automática do recurso chamado de "protesto por novo júri", que é usado em condenações superiores a 20 anos de prisão.Na mesma sessão, o plenário da Câmara aprovou o projeto que permite o uso de equipamento de rastreamento eletrônico em condenados que estão em regime aberto, semi-aberto, prisão domiciliar, liberdade condicional e para as saídas temporárias. Alterou também a legislação tipificando o crime de seqüestro relâmpago.
EU DISCORDO DE que seria esta a solução para crimes como os cometidos contra a Freira Dorothy. Talvez, em alguns casos beneficiará criminosos, e condenará também inocentes, pois em alguns casos, dois julgamentos são necessários para corrigir erros do processo, ou não ?